quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Na medida do tempo...

Sou completamente apaixonada por relógios! Portanto, não poderia perder a exposição O tempo sob medida, em cartaz no CCBB-Rio. Nela, são narrados, através dos relógios, os últimos 200 anos de história, de 1808 aos dias de hoje.


A primeira bela impressão foi ver, toda a parte externa do andar, com o nome da exposição na parede, como se caminhássemos no tempo circular, no movimento dos ponteiros dos relógios, com a própria passagem do tempo!



Os relógios expostos pertencem à instituição cultural portuguesa Fundação Medeiros e Almeida (Lisboa): contam sobre o período histórico iniciado com a vinda da Família Real para o Brasil e a fundação da nossa primeira instituição financeira, o Banco do Brasil, mas datam desde o século XVII (o relógio ampulheta é de 1625!). Um percurso que acompanha o novo tempo instaurado por terras brasileiras, com a chegada dos portugueses – as mudanças ocorridas foram capazes de modificar todo o cenário da nossa história, como se os relógios tivessem adquirido um mecanismo diferente, impulsionado pelos novos ventos trazidos da Europa para este lado do Atlântico...



Há exemplares extraordinários, de bolso, de mesa, de sol, carrilhão, em prata, ouro, marfim, madeira! Cada um mais lindo que o outro, retratam o homem que conviveu com aquelas máquinas, permitindo que imaginemos o passar do tempo naqueles pequenos – e alguns bem grandes! – instrumentos de marcar as horas...



Apesar do tamanho reduzido da maioria dos relógios, a riqueza da coleção é impressionante: fiquei com a sensação que havia embarcado em uma máquina do tempo, rumo aos séculos passados, com o meu relógio de bolso em prata... apesar de amar os relógios de pulso, invenção do nosso genial Santos Dumond, os relógios de bolso sempre me seduziram! Talvez por me lembrar o relógio do coelho branco da Alice... uma das minhas histórias preferidas! E, na exposição, fica difícil saber qual é o mais belo...


Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março 66 – 1º. Andar – Rio de Janeiro
Informações: (21) 3808-2020
29 de julho a 14 de setembro
terça a domingo das 10 às 21 horas

18 comentários:

The It Twins disse...

eu nunca uso relógio! Adoramos sua visitinha! Apareça sempre! beijocas!

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Tbm adoro relógios, mas não os de pulso, mas sou apaixonda pelos modelos antigos de parede e de mesa, os modernos tbm rsrsr
Bjobjo

Sheyla disse...

Não uso relógio, mas adoro conhecer modelos antigos e novos.
Na casa do meu pai tem aquele relógio "cuco", o do passarinho, bem antigo e muito,muito fofo!
Quando tiver um tempinho, responde uma pergunta lá do garimpo de estilo, ok!
Bjs

Chris disse...

A palavra TEMPO e tao forte, tao profunda.. e acho muito bacana esse objeto que o representa, eu preciso ter um por perto senao fico perdida, alias todo mundo ne?!
Os de bolso tbm me encanta, acho super lindo!

Bjks,
Chris

Geórgia disse...

Lá em casa tem uns desses relõgios grandes antigos que parecem um armário ;~ era da minha bisavô
HAHA ;d
até gosto de relógios mas vivo sem eles ;x


beijos ;*

Ana Carolina disse...

Gente...eu não uso relógio...acho q vou inventar um que o dia tenha 1 hora a mais, hahahahaha!

Prciso ir ao CCBB!! Saudade desse lugar incrivel!!

beijoca, Claudia!!

Helena Castro disse...

eu também não uso e nunca fui ligada neles... mas deve ser bacana ir nessa exposição para ver os diversos tipos.

beijos

POPI by Paula disse...

Fiquei muitos anos sem usar relógio...talvez por culpa do celular, mas ganhei um de uma prima q amei e sempre qdo saio de casa coloco.
Também amo "Alice" e seu coelho sempre correndo contra o tempo.
Essa exposição deve realmente ser fantástica!
O ruim de morar em cidade pequena é isso, tem-se qualidade(?) de vida mas perde-se de ver e aprender exposições maravilhosas!

bel sant anna disse...

que exposição bacana! aliás, na minha cidade o que é melhor!eu gosto muito de relógios mas gosto dos masculinos, causa impacto no look e eu gosto do efeito produzido!

Kira Fashion disse...

nossa, que fantástico!!!!

Fico feliz que tenha ido :)

Mil beijinhos querida!

Marisa Pimenta disse...

Nossa, como as pessoas são diferentes de nós duas q adoramos um relógio no pulso, naõ sei viver sem eles e tb em casa tenho um em cada cômodo,mas acho tb os modelos masculinos mais legais, porém uso mesmo os do camelô pq são baratos e se roubarem não sofro. semana q vem vou ver as exposições do CCBB.
Bjks

ranuzia disse...

adorei tb essa exposição...o tempo às vezes cruel e ás vezes tão bom, mas somos marcados por ele, apesar de muitas vezes não vivermos na ditadura do tempo...o tempo: quando nos ajuda ou quando nos destrói?
bjs

Mário Araujo disse...

sabe que tb nunca uso relógio, apesar de achá-los incríveis....

tb prefiro muito mais paris e milão que ny, mas ny sempre é o começo, a espectativa... sempre é bom, apesar de ser bem óbvio e comercial, salvo raras fugurinhas...

bjão

Tatah Marley's Confissões disse...

Adoreios relogios e as fotos!
Já foste a paris certo?
Morro de vontade de conhecer, mais nao sei nada de frances!
*-*

Luciana disse...

Eu gosto sim, mas dia sm outro não...depende do estado de espirito e da roupa kkk
Que legal essa exposição.

Beijocas

Lu

Garotas de Vinte e Poucos disse...

não uso relógio, mas acho podre de chique!!!!
falta de costume mesmo....

bjo
*lala*

Fê Resende disse...

tá uma graça na foto! fico passada com o traquejo pra sobreposições que as cariocas têm! =)

Ana Helena Miranda disse...

Eu tb sou impressionada com relógios de bolso! E exatamente por causa do coelho da Alice! Rs...
Beijos