terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

en Voyage... Opéra de Paris: meu ballet dos sonhos

Ela é esplendorosa sob a luz do sol... ou do luar! Símbolo do fausto francês de uma época, a Opéra de Paris é uma visita obrigatória para mim. E para todos os amantes das beaux arts...


Meu sonho de adolescente era conhecer a Opéra de Paris*, influência da infância dedicada ao ballet. Lembro da minha enorme alegria ao ganhar, da minha mãe, uma camiseta da Opéra, pelos idos de 1982!!! Eu a vestia com tanto carinho, que, apesar da malha fina e delicada, ela ainda existe! E a vontade de conhecer o palco francês da dança só fez crescer...


Muitos anos se passaram até que, finalmente, eu viajei para Paris, disposta a realizar o meu desejo. Cheguei à Cidade-luz com a certeza de que o único lugar imperdível seria a Opéra. Fui conhecê-la, entretanto, no meu último dia na capital francesa, com uma enorme ansiedade, pois, ali, para mim, era o berço da arte que tanto amava. Confesso que me emocionei bastante – a fachada, a escadaria, o foyer, a iluminação, a amplidão, as salas de ensaio, o teto, o palco! Lá estava, diante dos meus olhos, o palco que meus pés adorariam ter tocado, em belas sapatilhas de ponta, vestida em um romântico tutu branco! Saí de lá extasiada, mas certa de que, sempre que possível, voltaria àquele teatro para me imaginar como uma bailarina da Opéra de Paris!


*A Opéra a que me refiro é a Opéra Palais Garnier, já que existe uma segunda, chamada Opéra Bastille, uma construção moderna, bem diferente da primeira.


A exuberância da Opéra – vamos conhecer juntos a Opéra Garnier?
O Palais Garnier foi construído por Charles Garnier, no fim do século XIX, sendo considerado uma obra-prima da arquitetura, conhecido no mundo todo. O teatro de mármore e ouro, com sua grande escadaria e seu lindo foyer, decorado por pinturas e esculturas, encanta pelo esplendor. A sala de espetáculo, vermelha e dourada, com teto pintado por Marc Chagall, em 1964, evoca as grandes obras líricas e coreográficas de repertório. Uma biblioteca-museu, situada no Pavilhão do Imperador, conserva testemunhos da história que remontam à criação da Académie Royale de Musique, criada por Louis XIV, em 1669. Depois da fundação desta instituição, o Palais Garnier é o 13º. local da Opéra de Paris, tendo sido construída por ordem de Napoleão III, durante os grandes trabalhos de renovação da capital francesa, sob comando do Barão Haussmann. Realizado um concurso, Charles Garnier, um jovem arquiteto desconhecido de 35 anos, foi o escolhido. Os trabalhos duraram quinze anos, de 1860 a 1875, quando ele foi inaugurado em 15 de janeiro.
Um dos locais mais célebres do Palais Garnier, é a nave da grande escadaria, feita em mármores de diferentes cores, que se abre em dupla revolução, com alegorias homenageando a música e grandes figuras femininas iluminando-a, e ligando o foyer aos diferentes andares da sala de espetáculo. O foyer – ou os foyers – , local de passagem dos espectadores, é bastante amplo e ricamente decorado. A abóbada do pré-foyer é coberta de lindos mosaicos coloridos, tendo uma esplêndida vista da grande escadaria. Foi concebido por Garnier como galerias dos castelos da era cássica, com jogo de espelhos e janelas que acentuam ainda mais suas enormes dimensões. O magnífico teto, pintado por Paul Baudry, fala sobre os temas da história da música. A lira é o elemento decorativo principal, reinando em todo o ambiente. No centro do foyer, existe um busto de Garnier, esculpido por Carpeaux, próximo a uma janela que permite a descoberta da perspectiva da Avenida da Opéra até o Louvre.
A sala de espetáculo, toda em vermelho e dourado, iluminada por um imenso candelabro de cristal (conhecem a história do Fantasma da Ópera? Pois é, esse é o lustre...) e o teto pintado por Chagall, possui 1900 lugares em veludo vermelho. A magnífica cortina do palco é de seda pintada, imitando um drapeamento, com pompons dourados.
A Opéra em números:
Área: 11237 m²
Altura da grande escadaria : 30 metros
Palco : 60 m de altura, 27 m de profundidade e 48,5 m de largura

Nota: agora, a entrada para visitar a Opéra ou comprar ingressos para espetáculos é feita atrás do prédio (foto), devido a questões de segurança. Basta contornar a Opéra, por um dos seus lados – há uma marcação em vermelho, nas paredes, indicando o caminho – e voilà!


Por tudo isso, ao viajar para a Cidade-luz, não deixem de visitar a Opéra de Paris!
***

***Post originalmente publicado no blog Com saudade de Paris?***

15 comentários:

Lúcia disse...

Qual menina nunca sonhou ser uma bailarina, não é? São tão lindas e delicadas, quem vê não imagina omo trabalham duro! Tem selinho p´ra vc lá no blog!
Bjins

Silvinha disse...

é uma construção realmente muito bonita!

Beijo!

Valéria Martins disse...

Querida Claudia, quanta informação sobre a Opera! Eu sempre a vi de fora, nunca entrei lá dentro. Deve ser uma bela visita. Quem sabe numa próxima vez (se Deus quiser, em breve!).

Um beijo, minha querida

Ana Carolina disse...

Mais uma dica pro Pepper In fashion de bolso!
mais uma dica pra eu anotar no meu moleskine... :)

Beijos, querida!

Mariana Batistello disse...

lindas construções

e obrigada pelas felicitações

beijos

Monique Lôbo disse...

Oi Claudia, que lindo! Estou de queixo caido com tanta beleza! Eu simplesmente amei a fachada e o teto!Incriveis!
Adorei conhecer um pouquinho sobre o Ópera Garnier!
E pode ter certeza que se um dia eu for a Paris (eu se Deus quiser eu vou!), vou visitar a ópera!!!

Bjãoo

taderbal disse...

oi,
pegue mesmo sua idéia de albuns de viagens e postei alguns meus.Passa lá

Eneida disse...

Adoro essas construções antigas!
Adoro vê-las e visitá-las!
É incrível!
Beijo!

Chris disse...

Lindo, lindo, lindo claudia! realmente e muito legal e emocionante realizar algo que sonhamos desde a infancia, e muito especial! Ainda mais em Paris, e em um lugar tao lindo como esse. Ao som da opera, no compasso do ballet! Realmente encantador, ainda mais para uma balairina!

Predios como esses, com dourado, sao bem comuns por aqui ne? Mas exuberante e lindo!

bjusss

brasildobem disse...

Menina a Ópera é de tirar o fôlego, tamanha beleza na sua arquitetura.
Bjs
Janeisa

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Belíssimas imagens Claudia, adorei!
Bjobjo cat ;)

Brigadeiro disse...

Ola Claudia! Que linderrimo! Como adoro Paris!
Bjs!
CC

Cássia disse...

Ah, Ópera de Paris é para desmanchar nosso coração de bailarina. Dá até aquele apertinho de emoção, hehehehe. Sem falar que é lindoooooooooooo o lugar, nossa.

Beijos, querida bailarina.

Patricia disse...

eu quero ir a Paris *repete 3x de olhos fechados*

abri os olhos, drogaaa tô em casa!

deve ser lindo de morrer, e assim que der eu quero conhecer.

:)

Cristina Uetake disse...

Claudia, lindas construções e arquitetura! Paris é Paris!
Bjuuuuuus