quinta-feira, 28 de julho de 2011

Doodles – tem como não colecionar?

Tudo começou como uma brincadeira – postei o primeiro doodle, uma homenagem que o Google faz, no Facebook, no dia do aniversário do grande poeta português, Fernando Pessoa... e logo virou coleção!!!


É preciso apenas ficar atento, pois alguns doodles são específicos dos países, como o do La Fontaine (França), autor das fábulas infantis, e o da fadista portuguesa Amália Rodrigues (Portugal). Outros, são verdadeiras obras de arte, como o do Alexander Calder, pai dos móbiles, cujo doodle (em HTML5) foi sensacional! Pena que o instantâneo não registre toda a sua beleza: o móbile se mexia e sua sombra, também!!!


Houve ainda o aniversário do pai da genética, Gregor Mendel (como geneticista, este foi especial para mim, claro!), os 100 anos da descoberta do sítio arqueológico de Machu Picchu, no Peru, a Catedral de São Basílio, na Rússia, as festas juninas, e, os mais fofos, que comemoravam a entrada das estações nos dois hemisférios – o inverno, no sul, e o verão, no norte! Qual será o próximo doodle?


***

4 comentários:

Nuno e Paula disse...

Olááááá!
Eu adoro estes desenhos (não sabia que se chamavam Doodles) e tenho a mania de os gravar no computador. É pena que alguns não dêem...
Beijinhos e muitas saudades!!!
:)

Claudia Pimenta disse...

são incríveis, né, paula? adoro!!! bjs, querida!

Chez POPI disse...

Nossa, quantos vc já tem!!!
Eles são realmente verdadeiras obras de arte.
Bjus querida

Claudia Pimenta disse...

e a coleção só aumenta :)))) ! bj gde, querida!