sexta-feira, 23 de maio de 2008

Vélib'... em Niterói?

Como foi exaustivamente noticiado, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, viajou para Paris a fim de conhecer melhor o projeto parisiense de transporte por bicicletas. O vélib’ (vélo = bicicleta + liberté = liberdade) funciona em Paris, desde julho de 2007, operando mais de 20 mil bicicletas pela cidade, cujos usuários podem utilizar cartões anuais de pagamento.


O sistema Vélib’la ville est plus belle à vélo – funciona da seguinte forma: apanha-se uma bicicleta em uma estação (aproximadamente 750 pela cidade) e pode-se devolver em outra, em um sistema livre de locação, 24 horas por dia, 7 dias da semana. As estações estão a cerca de 300-500 metros de distância e as bicicletas, desenvolvidas por Patrick Jouin, encontram-se equipadas com dispositivos de segurança, sendo adaptáveis para homens e mulheres. O aluguel custa de 1 euro a 29 euros (anual), sendo que os primeiros 30 minutos são sempre gratuitos, independente do plano escolhido. Uma surpresa: as bicicletas, projeto da agência de publicidade JC Decaux, são fabricadas em Portugal, na cidade de Águeda! O maior problema enfrentado por Paris, atualmente, é uma questão de logística: algumas estações podem estar vazias ou então, cheias e sem poder receber novas bicicletas.
A intenção de testar o projeto no Rio, a princípio louvável, pois melhoraria o trânsito e o ar da cidade, além da saúde dos usuários, enfrenta entretanto, duras críticas – Por que não investir no metrô? Como evitar o roubo das bicicletas? E dos cariocas?
Apesar disso, o governador pretende começar a experiência em outubro, ligando as barcas ao prédio da Universidade Federal Fluminense, em Niterói, sendo depois expandida à região metropolitana do Rio e Baixada Fluminense.
Será que irá funcionar? A bicicleta fará sucesso aqui, como em Paris? É esperar para ver (aqui)...

2 comentários:

Anônimo disse...

Claudia,

Vim te conhecer e gostei muito do que vi e li.
Como seria bom poder fazer alguns trechos do Rio e ou Niterói de bicicleta pública. Um pega aqui e deixa ali sem a preocupação de tudo o que envolve sair por ai de bicicleta. Unir o útil ao agradável dos belos visuais dessas cidades não é uma má idéia. É esperar para ver e torcer para dar certo!
Parabéns pelo caprichado blog.
Bjo
Bia

Marisa disse...

Ontem vi anunciado em cartazes nos pontos de ônibus uma prévia do "vélib" . Um bicicletário da Sul América seguros.Mas vc vai guardar a sua bike. Aí, tudo bem, mas na forma francesa, nossa, vai ter muita bike sem voltar!!!! Isso aqui é Brasil!
Bjks