quarta-feira, 25 de junho de 2008

Fashion?

Ontem à noite, o Rio de Janeiro estava com outra cara – chovia muito e estava frio (bem, 20º para carioca é frio!). Como havia prometido fazer a cobertura do Dream Fashion Tour, lá fui eu me vestir de acordo: meias, botas, cachecol, chapéu, trench-coat... e guarda-chuva! E com a câmera em punho!
Cheguei no Vivo Rio, localizado no MAM (Museu de Arte Moderna), por volta das oito da noite, pois o evento começaria às nove. Estava super vazio, apenas com uma pequena fila de convidados. Como soube que eles haviam distribuído muitos convites para cursos e faculdades de moda, imaginei que o movimento seria bem maior. Meia hora depois, entramos e fomos recebidos por brindes: lenços, hidratantes, biscoitos... é, dos patrocinadores! Confesso que, ao chegar ao local do evento, fiquei um pouco surpresa – estava tão vazio que parecia que todos haviam desistido de aparecer...
Na verdade, quando soube do evento, fiquei um pouco confusa quanto ao seu real target. Explico melhor: mesmo tendo “fashion” no nome, não havia nada de peso do mundo da moda descrito em sua filipeta! Os destaques eram pessoas da música! Eu, inclusive, pensei no Swarovsky Fashion Rocks Party, evento no qual celebridades da música – como Alicia Keys, Joss Stone, Lily Allen, Dame Shirley Bassey – se apresentam enquanto grandes estilistas desfilam – Burberry, Calvin Klein, Gucci, Chanel –, que aconteceu, em Londres, no Albert Hall, em homenagem à entidade do Príncipe Charles, “The Prince’s Trust”, em outubro de 2007. E com apresentação de Uma Thurman e Samuel L. Jackson. Demais, certo? E eu, fiquei imaginando algo parecido... Santa ingenuidade a minha!
Pouco depois das nove, a apresentadora do evento subiu ao palco para dar boas-vindas ao público (público, que público?) e chamou, logo em seguida, a primeira atração. Acho que estou um pouco desatualizada, mas não sabia quem era Emerson Nogueira. Ele canta grandes sucessos, de Police a Simon & Garfunkel, passando por Legião Urbana (que mistura!?!). Depois, para a minha surpresa, entraram no palco alguns (poucos) ritmistas da Mangueira, além do mestre-sala e da porta-bandeira, para distrair a audiência enquanto eles preparavam o palco para a próxima atração: Armandinho. E dá-lhe música! Cadê a moda?, eu me perguntava. Depois deste show, meio morno diga-se de passagem, entraram uns meninos do hip-hop da Rocinha. Bem, eu já estava quase desistindo, quando foi anunciado o talk-show com pessoas da moda e da beleza, como Walter Rodrigues e Fernando Torquato. Olha, juro que eu tentei ficar até o final, mas não deu: a apresentadora fez perguntas do calibre de “O que uma mulher deve levar na bolsa de maquiagem?” e “Todo mundo pode usar calça alta?”. Quando começou um desfile de seis meninas para que fosse escolhida uma para desfilar com as modelos “profissionais”, joguei a toalha! Não dava mais para insistir – de moda, nada mais sairia daquele palco!
Resumindo, acho que o evento não se destina a cidades que tenham acesso à moda. Por que usar o termo “fashion” se parecia mais um mix de música e entretenimento? Não deveriam sequer distribuir convites em cursos de moda, quando o que menos aconteceu ali foi moda. Quem foi assistir aos shows talvez tenha até gostado, se divertido, mas eu, que fui movida pela moda, saí decepcionada. Deixo agora vocês com algumas fotos. Até a próxima cobertura!




7 comentários:

Helena Castro disse...

Oi Claudia,

Moro no Rio, me interesso por moda e estava totalmente por fora deste evento. Que bom, pelo visto não perdi nada!!!!! risos.

Existe essa tendência de misturar em eventos, moda, música, arte, cinema.... e eu aprovo, porque acho mesmo que uma coisa leva a outra. Mas tem que ter a ver, ter coerência.

Sobre o Emerson Nogueira, ele já está na estrada tem tempo, mas fazia tempo que não ouvia falar sobre ele. Eu particularmente não curto, são todos os hits cantados pela mesma voz, com arranjos parecidos.

Estou aguardando sua entrevista!!! Se você conseguir me mandar hoje vai ser ótimo. : )

Ai, nem me fale sobre o frio... para cá, essa temperatura está um gelo mesmo. Preguiça de fazer qualquer coisa.

beijos, Helena

Raquel de Medeiros disse...

Nossa, que furada Cláudia! rsrs Mas isso faz parte... dessa nossa busca eterna por notícias!!! hehe Por aqui também está o maior friozão! Um beijo!

modaparatudo disse...

eu sabia que esse evento não seria grande coisa, mas não imaginava uma coisica assim tão pequena. Olhei com preconceito assim que soube do evento e não estava errada, né?! Quanto ao frio no Rio, tá demais!!! A garganta tá sentindo a friaca, coitada...

Beijocas.

Verson Souto... disse...

Olá Claudia, amei seu blog!
Imagino a raiva que você sentiu naquela hora, rsrs, é tão dificil acontecer algo s/ moda que realmente vale a pena e quando a gente acha que vai, na verdade não é nada.

Estarei aqui sempre, abraços!

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Que caca né Claudia? Aqui em São Paulo não fui e nem sei como foi, não li nenhum comentário sobre. Ainda bem que vc ganhou o convite, já pensou se tivesse comprado, aqui era 50,00, aí não sei.
Aqui em Sampa tbm está muiiito frio, minhas mãos estão congeladas, quase não dá para teclar, aff!
Bjobjo;)

Camila Coutelo disse...

Oi Claudia!
Obrigada pela visita!
adorei aqui tmb...visitarei mais vezes!
ah! que furada vc se meteu,hein?!
hehehe

bel sant anna disse...

meu deus!eu já suspeitava da coisa toda pelas atrações e nem divulgaram nenhuma marca que iria desfilar...acho que o no capricho, que e'mais dedicada ao público jovem, é melhor do que esse evento!é por isso que se diz que o brasil ainda tem muito chão pela frente em relação a oda como um todo!