quinta-feira, 19 de junho de 2008

Meu coração listrado

Muito já se falou sobre o centenário da vinda dos japoneses para o Brasil (comemorado ontem), tema, inclusive, da SPFW que acontece nesta semana. Eu, como uma apaixonada por moda e também pelo Japão, não posso deixar de tocar neste assunto também. Mas, e as listras? Já, já vocês vão entender!
Contam que eu nasci de cabelo preto, liso e espetado, de olhinhos puxados... como uma japonesa! Depois, durante toda a minha infância, tive acessórios, bloquinhos, espelhinhos, todos eles inspirados nas bonecas japonesas de olhos grandes (isso me fez lembrar da Blythe, outra paixão!) e nos mangás (HQ nipônica). Mais tarde, fui professora, por muitos anos, do Método KUMON, ensinando matemática a partir deste método japonês para crianças e adultos, estando sempre cercada pela cultura e língua – e gastronomia, nas comemorações! – japonesas. Na moda, sempre fui encantada com o conceito do minimalismo e das moulages (dobraduras), estas derivadas do incrível origami. E Rei Kawakubo, da Comme des Garçons, Issey Miyake e Yohji Yamamoto são referências de peso no design do século XX (e XXI, é claro)!
Falando em Yohji, chegamos às listras! Como? Falo da parceria entre o estilista e a alemã Adidas, que começou em 2001, unindo esporte e moda.
A Adidas sempre foi a minha marca preferida – aquela do coração mesmo... –, tendo sido o primeiro objeto de desejo de que me lembro: um tênis branco com as três listras em branco (ou azul). Lembro que eu estava na sétima série, e ele virou uma febre! Era o must-have daquele tempo! Bem, mas este não foi o único: o uniforme preto com as três listras em branco também! E eu não sosseguei enquanto não tive o meu... Aliás, acabo de ganhar um, que uso com a maior satisfação!
E, por fim, chegamos então, à parceria Adidas-Yohji: é a Y-3, uma união bem-sucedida entre a gigante do esporte e o cult designer japonês, a divisão da Adidas para a confecção de roupas e acessórios esportivos de luxo e limitados. O significado da marca é claro – Y, em referência a Yohji, e o 3 representando as três listras da Adidas, cuja filosofia é não apenas criar uma imagem de prestígio, mas também, tornar-se um sucesso comercial, representando o esporte e a moda, criando o futuro do sportswear. Bem bacana, né? Eu, como uma fã, tenho uma t-shirt da Y-3! Poderia ser diferente?


5 comentários:

Anônimo disse...

Claudia,
Pois e, aqui no Brasil sempre teremos algumas referências ao Japão... afinal, 100 anos de presença, marca! Não sei vc já viu, mas, dê uma passadinha no site “petisco”. Lá está a foto do espaço das sandálias Havianas no SPFW. Eh bem bonita a decoração, sobretudo no teto, com os origamis em homenagem ao centenário da vinda dos japoneses ao Brasil.
Abs
Bia

Fernanda Campos disse...

Oi Claudia, tudo bem?

Adorei suas idéias, vc parece ser muito sensível!

Fiquei curiosa... vc foi bióloga, psicóloga e então passou a seguir sua profissão de coração no mundo da moda?

Pergunto pois também estou planejando uma "virada" para logo trabalhar full time com minha profissão de coração também...

Abraços, passarei sempre aqui, é bem inspirador!

Fernanda
www.desenhosdafernanda.blogspot.com

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Oiiii Claudia,
Nossa! eu tbm sou apaixonada pela cultura oriental, aliás, eu sou de uma religião oriental e aprecio tudo desse povo. Eu sou da época do tênis Adidas de telinha, era um sonho e eu não sosseguei enquanto meu pai não me comprou um.
Achei linda sua t-shirt.
Ah! eu dei uma entrevista para o blog Meninas da Chocolate, passa lá pra conhecer um pouquinho da minha vida: www.meninasdachocolate.blogspot.com
Bjobjo cat;)

Thais Martinez disse...

Olá querida,

Seja bem-vinda ao universo da moda e da beleza. Espero que goste e vire ultra, mega, leitora do meu blog.

Fiquei feliz por ter gostado

Beijokas =)

Marisa Pimenta disse...

O post está muito bom, mas tenho que lembrar que o tênis Adidas era branco com listras azuis escuras e vc também teve um branco de couro...vindo de Paris, lembra? Pena que machucou seu pé. Já disse no e-mail q vale muito ver a expo do CCBB sobre o japão. Imperdível. Bjks