segunda-feira, 30 de junho de 2008

Mulheres de ontem


Como havia prometido para vocês, faço hoje a cobertura da exposição Mulheres reais – modas e modos no Rio de Dom João VI, em cartaz na Casa França-Brasil, até o próximo domingo, em comemoração aos 200 anos da chegada da Família Real Portuguesa no Brasil (leia mais aqui), mais especificamente no Rio de Janeiro do início do século XIX. O próprio local da exposição tem importância histórica – a Casa França-Brasil foi a primeira alfândega brasileira, com projeto de Grandjean de Montigny, que veio com a missão artística francesa, no tempo do imperador D. João VI, trazendo amplas modificações para os cenários cultural, político e econômico do Rio de Janeiro, assim como do Brasil.

As mulheres de ontem vão das princesas e rainhas às escravas, mulheres que representavam o seu tempo, através dos seus costumes e também, da sua indumentária. Era o Rio de Janeiro, capital do império português, que, recebendo a corte passou por toda a sorte de transformações em seus costumes, influenciadas pela convivência com as tradições européias, trazidas pelas mulheres da realeza. Três mulheres fizeram esta história – D. Maria, D. Carlota Joaquina e D. Leopoldina, que, ao encontrarem-se com as mulheres brasileiras, provocaram uma reestruturação da identidade feminina da época.

Com curadoria de Emilia Duncan e Cláudia Fares, muitos figurinos foram criados especialmente para a mostra, pois os originais já não existem. As roupas e acessórios autênticos vieram de três instituições: o Museu Nacional do Traje de Lisboa/Portugal, o Museo del Traje de Madrid/Espanha e o Wien Museum – Mode Depot de Viena/Áustria. E as jóias de escravas foram cedidas pelo Museu Costa Pinto, Salvador/Bahia. Existe também uma montagem do que seria uma mesa de refeição daqueles dias, repleta de objetos: louças, copos, castiçais... além disso, há uma vitrina, por onde percorremos, através de roupas e acessórios, um pouco do tempo histórico das mulheres da realeza. Ah, não deixem de observar o teto – é uma incrível projeção! Vale o esforço!

Toda exposição é muito interessante, repleta de informações de um tempo que passou, mas que marcou, profunda e contundentemente, a trajetória dos costumes femininos, fazendo a mulher enxergar novos mundos e novas modas, ou seja, as mulheres de ontem tecendo as mulheres de hoje!

Casa França-Brasil
R. Visconde de Itaboraí, 78 – Centro, RJ
Até o próximo domingo, 06 de julho, de 10 às 20h – Grátis

7 comentários:

conexaoparis disse...

A dame de ferro vestida de azul está linda mesmo.

Verson Souto... disse...

Quero agradecer ao seu comentário na minha entrevista para o blog da Helena Castro, obrigada mesmo!!!

Beijos!

garimpo de estilo disse...

ah... queria ver esta exposição!!!
bjos
do garimpo

Camila Coutelo disse...

que lindo!
Poxa! queria tanto ver...
ah sim! Brasília é mesmo linda e cheia de música boa! Vale a pena conhecer!
Obrigadíssima
bjo

Camila Coutelo disse...

eu que fico mega feliz de ver o meu por aqui!
temos que "favoritar"os queridos! hehe
bjo

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Nossa! que exposição hein?! adorei. Vc mesma tirou essas fotos?
Parabéns pela matéria/aula
Bjobjo

Bia disse...

A exposição esta verdadeiramente linda. Muito rica em informações da época.
O que me chamou a atenção foi o cuidado e a preocupação que as hôtesses têm em receber as escolas e passar para os alunos todo esse conhecimento. Eu adorei!
A Emilia e a Claudia estão de parabéns.
Bjs
Bia